Em tempos de quarentena, um dos objetivos de que trabalha com Fisioterapia do Trabalho é orientar trabalhadores que estão em home office,...

Dicas para o home office na quarentena





Em tempos de quarentena, um dos objetivos de que trabalha com Fisioterapia do Trabalho é orientar trabalhadores que estão em home office, principalmente, com dicas de como melhorar a sua produtividade.

O principal instrumento de trabalho neste momento de quarentena devido à pandemia de Covid-19 é o computador, desktop ou laptop, com conexão ativa à internet para as aulas online.

Para render o seu máximo, separamos 10 dicas de ergonomia para você que é nosso aluno(a) e que precisa manter o desempenho de seus estudos para o ano letivo mesmo em tempos de quarentena.
1 – Posição da tela

Mantenha o topo da tela ao nível dos olhos e distante cerca do comprimento de um braço.

2 – Postura

Mantenha a cabeça e pescoço em posição ereta, a 90 graus em relação ao chão, com os ombros e braços bem relaxados.

3 – Cadeira

Importante ser bem confortável e apropriada para sentar de forma confortável por longos períodos. Mantenha a região lombar apoiada no encosto da cadeira ou em um suporte para as costas.

4 – Membros superiores

Mantenha os antebraços, os punhos e mãos em linha reta em relação ao teclado de sua máquina. O cotovelo deve sempre estar junto ao corpo. Os antebraços deverão estar apoiados nas laterais da cadeira ou sobre a superfície de trabalho para que os ombros fiquem relaxados e em posição neutra.

5 – Membros inferiores

Garanta um espaço entre a dobra do joelho e a extremidade final da cadeira. Mantenha o ângulo das dobras dos joelhos e do quadril igual ou superior a 90 graus. Os pés devem estar apoiados no chão ou, quando recomendado, use descanso para os pés.

6 – Iluminação & temperatura

Procure trabalhar em um ambiente com iluminação adequada e conforto térmico.

7 – Brilho da tela

Regule o brilho do monitor para 70 ou 75 e evite posicionar a tela do monitor de frente para janelas, para não forçar a vista.

8 – Pausas

Faça pausas de recuperação que durem de 5 a 10 minutos a cada 90 minutos trabalhados. Importante: durante essa pausa, afaste-se do computador e tente não olhar para a tela do monitor. Relaxe a cabeça!

9 – Alongamentos

Não se esqueça de alongar-se ao longo dos dias: punhos, braços e coluna

10 – Hábitos saudáveis

Por fim, pratique hábitos de vida saudáveis e tenha sempre uma alimentação regrada e balanceada, certifique-se de ter um sono regular e tire alguns momentos para fazer alguma atividade física dentro de casa.

Com a quarentena se alongando, quem sofre com essa adaptação é o nosso corpo. Cadeira, mesa e computador que eram ótimos para um trabalho esporádico nem sempre são os adequados quando a ideia é usá-los por horas, dia após dia. Muitas vezes aparecem dores com as quais não estávamos acostumados.


0 comentários:

Reuniões, relatórios, telefonemas, metas, prazos… Um dia puxado de trabalho costuma estar acompanhado de tensão, desconforto muscular e ...

Fisioterapia Preventiva em Empresas





Reuniões, relatórios, telefonemas, metas, prazos… Um dia puxado de trabalho costuma estar acompanhado de tensão, desconforto muscular e dores nas articulações. São efeitos colaterais da rotina do escritório. O que a fisioterapia pode fazer para evitar maiores consequências dessa rotina?

É importante salientar que a  visão da fisioterapia apenas como um processo para auxiliar na recuperação de lesões está ultrapassada. Em uma abordagem voltada à promoção da saúde, a fisioterapia preventiva foca seus esforços na prevenção e não apenas na reabilitação, proporcionando uma melhor qualidade de vida para diversos perfis populacionais.

A fisioterapia preventiva se mostra uma excelente solução para ajudar os colaboradores a administrar este estresse. Além de reduzir a incidência de faltas ao trabalho e promover a saúde geral dos funcionários, ela atua na prevenção doenças psíquicas e osteomusculares que têm grande impacto na qualidade de vida e na produtividade do trabalhador.

Associada às técnicas de ginástica laboral e treinamento físico, a fisioterapia preventiva proporciona um bem-estar a curto, médio e longo prazo para o funcionário e, consequentemente, um melhor resultado para a empresa, sendo uma importante ferramenta para prevenir o aparecimento de lesões musculoesqueléticas ligadas a atividades dentro do ambiente de trabalho (LER/DORT).

Confira algumas ações que podem ser desenvolvidas no ambiente corporativo:

  • Promover palestras de conscientização, capacitação e treinamento preventivo de doenças ocupacionais;
  • Desenvolver programas de ginástica laboral;
  • Realizar orientações posturais e ergonômicas aos trabalhadores;
  • Avaliar a postura e a analisar a biomecânica das tarefas nos postos de trabalho, promovendo a adequação do posto e das posturas para um melhor desempenho;
  • Promover melhorias na ergonomia do trabalho, atuando junto à equipe de saúde e segurança do trabalho;
  • Promover ações terapêuticas preventivas às instalações de processos que levam a incapacidade funcional do trabalho.

A ginástica laboral é um investimento na qualidade de vida dos colaboradores, com reflexos não só em seu bem-estar, mas também na sua produtividade. Trata-se de uma atividade coordenada por profissionais de educação física ou fisioterapia, focada na atividade específica dos colaboradores, seja para prepará-lo para a jornada de trabalho ou para compensar o desgaste físico decorrente dela.


0 comentários:

10 minutos de pausa a cada hora (ou tarefa realizada, se a tarefa demorar mais deuma hora) no trabalho deveriam ser institucionalizados na e...

10 minutos de pausa no trabalho a cada hora





10 minutos de pausa a cada hora (ou tarefa realizada, se a tarefa demorar mais deuma hora) no trabalho deveriam ser institucionalizados na empresas. Além de aumentar a produtividade (eu sou prova disso), evita que a má postura e manutenção numa mesma posição durante muito tempo, principalmente,  tragam dores musculares.

Trabalhar sentado por longas horas, no escritório ou coworking, e pegar aquele trânsito caótico todos os dias são coisas que fazem parte da rotina de muitos brasileiros. Nestes dois momentos, um detalhe muito importante pode ser o responsável pelas dores musculares: a má postura.

É quase automático ficar em uma posição ligeiramente curvada ao se sentar, no carro ou à mesa de trabalho. Essa postura relaxada pode sobrecarregar os músculos e causar dores na lombar e nas costas, principalmente se você permanecer nesta posição por muito tempo, sem intervalos.

A dica é, se possível, equilibrar esses momentos com caminhadas curtas pelo ambiente e alongamentos leves. Fique atento também à forma como você se senta, mantendo a coluna reta e os joelhos dobrados em um ângulo de 90º. Por fim, é importante evitar empurrar, levantar, carregar e puxar objetos pesados, de forma inadequada.

O alongamento ajuda a relaxar os músculos e a diminuir a tensão, combatendo as dores nas costas, pescoço, pernas e até mesmo lesões relacionadas ao próprio trabalho, como a tendinite.

Os exercícios realizados durante o alongamento são simples, podendo ser feitos até mesmo no próprio escritório ou consultório. Eles também combatem a fadiga muscular e a sensação de cansaço. Por esse motivo, devem ser praticados diariamente por, pelo menos, cinco minutos.

A dica principal para que o alongamento seja realmente eficaz para as pessoas que trabalham em pé ou sentadas é que ele seja feito antes, durante e depois do expediente. Dessa forma, o corpo fica aquecido e preparado para uma longa jornada de trabalho.

Por mais que os alongamentos sejam ótimos para aliviar as dores no corpo, eles são apenas aquecimentos. Dessa forma, praticar atividades físicas fora do trabalho é essencial para fortalecer a musculatura. Reserve, pelo menos, meia hora para esses exercícios diariamente.

0 comentários:

A Norma Regulamentadora 5, criada no ano de 1978 pelo Ministério do Trabalho, oficializa a criação de uma CIPA - Comissão Interna de Pr...

Atividades da CIPA e o Fisioterapeuta do Trabalho






A Norma Regulamentadora 5, criada no ano de 1978 pelo Ministério do Trabalho, oficializa a criação de uma CIPA - Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (apesar dela já existir anteriormente no País, com a chegada de indústrias e empresas de fora) para empresas de praticamente todos os portes, com determinações específicas de acordo com as áreas de atuação e quantidade de funcionários.

Na própria Norma Regulamentadora, encontramos atribuições como essas que serão listadas aqui:

  • Identificar os riscos do processo de trabalho, e elaborar o mapa de riscos, com a participação do maior número de trabalhadores, com assessoria do SESMT, onde houver;
  • Elaborar plano de trabalho que possibilite a ação preventiva na solução de problemas de segurança e saúde no trabalho;
  • Participar da implementação e do controle da qualidade das medidas de prevenção necessárias, bem como da avaliação das prioridades de ação nos locais de trabalho;
  • Realizar, periodicamente, verificações nos ambientes e condições de trabalho visando a identificação de situações que venham a trazer riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores;
  • Realizar, a cada reunião, avaliação do cumprimento das metas fixadas em seu plano de trabalho e discutir as situações de risco que foram identificadas;
  • Divulgar aos trabalhadores informações relativas à segurança e saúde no trabalho;
  • Participar, anualmente, em conjunto com a empresa, de Campanhas de Prevenção da AIDS.
  • Promover, anualmente, em conjunto com o SESMT, onde houver, a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – SIPAT.

Essas são apenas algumas delas e, como podemos ver, o trabalho é de grande responsabilidade, já que a renovação dos planos e controles de riscos deve ser constante, além da promoção de campanhas que auxiliem os trabalhadores a manter a conscientização sobre questões que podem ser consideradas externas, como a prevenção de AIDS.

O Fisioterapeuta é o profissional que estuda, diagnostica, previne e recupera pacientes que possuam distúrbios motores, com o objetivo de cuidar da integridade dos sistemas corporais. Com a crescente preocupação das empresas com a saúde do trabalhador, foi criada uma especialidade chamada fisioterapia do trabalho, que tem como missão melhorar a qualidade de vida dos empregados, prevenindo o surgimento de doenças crônicas degenerativas, como a DORT.

A presença de um fisioterapeuta pode contribuir com a saúde física e funcional dos trabalhadores, identificando quais são os problemas relacionados à ergonomia através de uma avaliação detalhada do ambiente de trabalho. Se, por exemplo, o computador estiver em uma posição inadequada, pode ocasionar lesões na coluna, punhos e braços. A maneira como uma carga é alçada pode causar danos na coluna. A forma de sentar na cadeira também. Tudo isso é detectado por um bom fisioterapeuta do trabalho.

Além disso, esse profissional também pode realizar uma série de pequenos exercícios diários com os funcionários da empresa, com curta duração (de 5 a 15 minutos) e de fácil execução. A ideia é promover melhorias funcionais nos principais sistemas afetados pelo trabalho e, claro, criar momentos de descontração em meio à rotina.

Mas apesar dessa importância, não há uma legislação específica que obrigue as empresas a manter um fisioterapeuta em seu quadro de funcionários.

0 comentários:

A dor de coluna é o sintoma mais comum que limita o trabalho, sendo uma das causas mais frequentes de consultas e hospitalização, além d...

Fisioterapia no Trabalho e as Dores na Coluna





A dor de coluna é o sintoma mais comum que limita o trabalho, sendo uma das causas mais frequentes de consultas e hospitalização, além do afastamento da atividade laboral. Ela está associada a fatores individuais, como ganho de peso, má postura, fraqueza muscular, falta de condicionamento físico e ocupacional, como sobrecarga excessiva gerada por levantamento de peso e pela permanência prolongada na posição sentada. Geralmente o quadro sintomatológico pode ter origem discal, ligamentar, muscular, articular (facetária) ou neural.

O tratamento não deve ser direcionado apenas para o sintoma e sim para e estrutura que apresenta a disfunção, seja ela muscular, discal, ligamentar, etc. Vamos falar um pouco sobre de onde vem as dores na  coluna:

Dores de origem discal: A dor é aguda e se manifesta principalmente quando o corpo está submetido às posturas de sobrecarga. Piora na posição sentada, melhora ao deitar. Piora na flexão do tronco, melhora na extensão. Piora ao tossir ou espirrar;

Dores de origem ligamentar: Geralmente ocorrem com a manutenção prolongada de uma posição (sentado, em pé, deitado, etc.). Também se manifesta ao final da amplitude de movimento.

Dores de origem neural: Geralmente é uma dor do tipo projetada, irradiada. Muitas vezes vem acompanhada de formigamento, perda de força e sensibilidade. É possível descrever o trajeto da dor.

Dores de origem muscular:
A dor aparece com a contração e estiramento do músculo em disfunção. O músculo torna-se mais sensível a palpação e aparentemente mais "rígido".

Dores de origem articular (facetaria):
A dor é localizada e precisa; centrada sobre a vértebra acometida, aumentando com o movimento do corpo. Geralmente é uma dor pontual, piorando ao mobilizar (deslizar ou comprimir) a articulação em disfunção.

A dor na coluna é uma das principais preocupações do Fisioterapeuta que atua na Fisioterapia do Trabalho. O fisioterapeuta do trabalho é responsável por manter a saúde do trabalhador em dia. Ele atua na prevenção de lesões, no desenvolvimento de técnicas físicas laborais e na recuperação de problemas decorrentes da atividade profissional.

Como é um profissional valioso para empresas, especialmente as de grande porte, porque ajuda a diminuir o afastamento de trabalhadores por problemas musculares ou esqueléticos, é preciso ter muita atenção nessas causas de dores na coluna.


0 comentários:

Faça Fisioterapia