Quem trabalha em escritório tem na sua absoluta maioria uma colega ...

Mesa do trabalho pode esconder focos de dores, problemas circulatórios e de visão


http://amadeus1a.com.br/cms/wp-content/uploads/2013/10/img6.jpg

Quem trabalha em escritório tem na sua absoluta maioria uma colega de trabalho inseparável: a mesa de trabalho. E por mais que muita gente nem sinta as horas passarem no emprego, a verdade é que grande parte das horas do dia são gastas em torno dessa estação de trabalho, o grande problema é que quando a mesa não é saudável, seu ocupante sentirá imediatamente ou a longo prazo os efeitos.

Por isso mesmo, se algo está ruim no ambiente de trabalho, não é só a produtividade na empresa que pode ser prejudicada, o bem-estar e o corpo também sentem os impactos. Um ambiente fora do padrão confortável demanda adequações de nossa fisiologia que podem causar sintomas e cansaço. A longo prazo, problemas de visão, ortopédicos e mesmo emocionais podem dar as caras. Entre os sintomas, podemos enumerar dor de cabeça, dores musculares, mal estar, irritação, estresse... Quer evitá-los? Então tire um momento para respirar e coloque ordem na sua mesa e ambiente com essas dicas:


Posicione sua luz - Foto: Getty Images

Posicione sua luz

O ambiente de trabalho deve ser bem iluminado, até porque a realização das atividades depende disso. Mas não podemos confundir um ambiente claro com algo extremamente brilhante. A luz muito forte causa ofuscamento e atrapalha o rendimento. Normalmente a iluminação do escritório já é feita pensando nisso. No caso de o funcionário querer ter uma luminária em sua mesa, nunca a posicione diretamente para o rosto, e sim para as superfícies de leitura. É preciso avaliar bem sua necessidade, pois podem aumentar o calor no posto de trabalho e não solucionar a deficiência de iluminação que deve ser mais ampla.

Lampada fluorescente - Foto: Getty Images

Olho vivo no tipo de lâmpada

O tipo de lâmpada também influi na qualidade do ambiente. Lâmpadas de halogênio metálico são prejudiciais para a visão. Já as lâmpadas frias e fluorescentes são boas para ambientes laborais. É preciso levar em conta também a relação da iluminação com os hormônios e a vigília, afinal o nosso relógio biológico é regulado pela luz, que pode estimular a melatonina, hormônio responsável pelo sono. Alguns tipos de luz fluorescente estão em estudo inclusive para tentar regular o ciclo sono-vigília pela luz. A branco-azulada está relacionada a vigília e a branco-amarelada ao sono. 

Mesa e janela - Foto: Getty Images

Cuidado com a janela

A luz natural é a ideal para o trabalho e o dia a dia, afinal, foi para ela que o nosso organismo foi planejado. Mas é preciso tomar diversos cuidados para que a iluminação não atrapalhe mais do que ajude. A posição ideal é algo que os especialistas divergem um pouco. Todos concordam em um ponto: sentar-se de frente a essa iluminação é prejudicial, por causar ofuscamento. O ideal é se posicionar de costas, para fazer sombra no monitor do computador ou na folha de papel. Como nem sempre dá para regular essa posição, vale a pena que o vidro tenha proteção contra os raios ultravioletas, e muitas vezes a instalação de persianas horizontais ajuda a reduzir e uniformizar um pouco a luz. 

Exemplo de tela mal ajustada - Foto: Getty Images

Ajuste a tela do computador

Esses ajustes precisam ser tanto na luz quanto na posição. Em primeiro lugar, é preciso estar atento ao brilho da tela. O excesso de luz pode levar ao cansaço, e hoje os computadores permitem esse ajuste. Quanto a posição do monitor, ele deve estar um pouco abaixo do nível dos olhos, em um ângulo de cerca de 15 graus. Tanto a tela como o teclado deve estar na frente da pessoa evitando rotações. A distância do monitor deve ser aproximadamente 50 cm dos olhos. Atenção também ao posicionamento das mãos ao teclado: o punho deve estar na mesma linha dos cotovelos, para evitar extensão do músculo. O teclado e mouse devem estar ao alcance natural das mãos e ter apoio para que seja utilizado sem esforço excessivo. Recomendo o uso de almofadas para a mão que fiquem antes do teclado e do mouse, elevando o punho.

Cadeira mal ajustada prejudica postura - Foto: Getty Images

Cadeira a postos

A altura da cadeira é fundamental para o conforto do trabalhador. Não só porque é ela que vai garantir a posição correta das mãos no teclado, como também dos pés. Você precisa estar com os pés integralmente apoiados no chão, e as costas retas. Apoio para os braços deve ser de tal modo que não fiquem pendentes ou retraídos, mas apoiados confortavelmente sem a necessidade de trabalho muscular. Evite também se curvar para frente, provocando desgaste na coluna e maior proximidade com o monitor. Ao comprar a sua, vale investir em dois itens importantes também: o acolchoamento no assento e apoio na região lombar.

Superfície da mesa - Foto: Getty Images

A bagunça é o de menos

Tudo bem que uma mesa de trabalho bagunçada pode incomodar quem a usa, mas pode ter certeza que o brilho que se reflete na superfície dela incomoda muito mais! As vezes você encontra mesas bonitas que são brilhantes, se isso se relaciona com o computador no brilho máximo, e isso gera cansaço. O material deve ter característica de absorver luminosidade para evitar reflexo. O vidro, pro exemplo, pode refletir muito, dependendo do que está embaixo dele. 

Ar condicionado - Foto: Getty Images

Condicione seu ar

O ar condicionado também pode atrapalhar. O seu principal problema está em ressecar o ambiente, causando diversos problemas, até mesmo devido ao tipo de atividade praticada no trabalho. Qualquer atividade que requer concentração visual nos faz piscar menos, e a atividade é fundamental para a saúde dos olhos, pois regularizamos o filme lacrimal. Isso em um ambiente refrigerado e ressecado ajuda a aumentar a incidência do quadro de olho seco funciona. Por isso mesmo, a higienização adequada do ar condicionado é muito importante, além de ter uma fonte de água próxima à mesa, como um copo, para ajudar a umidificar o ambiente. 

Hora do café ajuda a relaxar no trabalho - Foto: Getty Images

Não fique o tempo todo parado

Sair um pouco de frente da tela do computador é importante também, até mesmo devido a redução do número de piscadas. Para se ter uma ideia, o normal é que pisquemos 22 vezes por minuto. Porém, diante de uma folha de papel o número se reduz para 10 vezes e de um tela para até 5 vezes pelo mesmo período de tempo. Por isso é importante interromper o trabalho de vez em quando. O indicado é fazer uma pausa de 5 minutos a cada uma ou duas horas passadas diante do monitor.

Andar pode ser bom, pois é um tipo de movimento que nos faz piscar mais. Além disso, isso traz outros benefícios à saúde. Levantar traz como ganhos a melhora circulatória, de concentração e de relaxamento. Nenhum corpo suporta muitas horas na mesma posição, portanto não é posição ideal se não for modificada frequentemente.

E os cientistas confirmam! Uma pesquisa australiana feita em 2012, por exemplo, demonstrou que a cada hora que passamos sentados pode reduzir 21 minutos da expectativa de vida. Pode parecer pouco, mas imagine quem trabalha 40 horas por semana diante do computador? E para quem tem histórico familiar de diabetes, mais um incentivo: pausas de 5 minutos a cada meia hora de trabalho ajuda a prevenir o tipo 2 da doença mais do que a prática regular de atividade física isolada. Então, que tal dar uma levantada depois de ler essas dicas? 

0 comentários:

Muitas pessoas se perguntam: um ambiente de trabalho hostil pode gerar problemas sérios de saúde? E a resposta, infelizmente, é sim! Tra...

Depressão e ansiedade podem aparecem em ambiente de trabalho negativo


http://www.benitopepe.com.br/wp-content/gallery/teset/relaoe1.jpg

Muitas pessoas se perguntam: um ambiente de trabalho hostil pode gerar problemas sérios de saúde? E a resposta, infelizmente, é sim! Transtorno bipolar, síndrome do pânico e depressão são as complicações mais comuns. O estresse proveniente do trabalho, impacta a partir principalmente da ansiedade e a evolução dessa ansiedade, é que pode se tornar uma doença. 

A negatividade, a insatisfação, o desânimo, a tristeza, a ansiedade progridem a quadros mais graves, porém, quando as pessoas se dão conta da gravidade do problema, já é hora de partir para medicação. 

Se o ambiente hostil é a causa dessas doenças, isso não consigo afirmar, é como a história do ovo e da galinha, sobre quem vem primeiro. Mas que um ambiente não favorável prejudica a saúde, prejudica. 

Podemos dizer que o ambiente é o solo onde irão brotar as sementes que forem plantadas. Se plantarmos boa convivência, brotarão confiança e boas ideias e assim o crescimento mútuo acontecerá naturalmente. 

Para a OMS (Organização Mundial da Saúde), "a adesão aos princípios dos ambientes de trabalho saudáveis, evita afastamentos e incapacidades para o trabalho, minimiza os custos com saúde e os custos associados com a alta rotatividade, e aumenta a produtividade a longo prazo bem como a qualidade dos produtos e serviços".

Tipos de ambiente de trabalho

Tem estudos que definem bem, os tipos de ambiente. Podemos classificar os ambientes de trabalho em três realidades: negativo, neutro e positivo. 

Para o ambiente negativo não é preciso muita descrição, é só lembrarmos da maioria dos ambientes que conhecemos. Pessoas eternamente insatisfeitas, o assunto de ponta da língua nos corredores, nos cafés e rodas de conversas é a vida alheia, o insucesso do outro, o quanto o chefe ou fulano é puxa-saco da empresa, ou seja, a famosa e indispensável fofoca. Tudo é comentado com pessimismo e negativismo, há prazer em dizer que não vai dar certo, que deu errado, que não sei quem se deu mal, e o foco é sempre nos pontos negativos da empresa e das pessoas que a dirigem e que participam dela. Assumir algo que não seja sua obrigação, nem pensar! 

O ambiente neutro é aquele do tanto faz, não importa se as coisas estão caminhando para melhor ou para pior, não faz diferença, não me atinge, não tenho nada com isso, a ordem é "não faça nada que você não tenha que fazer". O que impera é a energia resignada. Portanto faça o mínimo, falar mal das pessoas só se for com muita descrição e sigilo. Reconhecer e parabenizar o que está correto ou positivo é quase proibido. 

No ambiente positivo as pessoas têm prazer de se relacionar, as relações são mais verdadeiras, não se julga sem se ter todos os fatos em mãos. Não há inferência, checa-se antes de se deduzir, o importante não é quem está certo, mas sim o que é melhor para o time, se faz questão de entender as pessoas e suas intenções, o objetivo principal é o bem comum. Ser voluntário é um valor notado facilmente. Contribuição e gentileza são evidências. Neste ambiente, não é necessário "tomar conta" das pessoas, o interesse em acertar é maior do que a intenção de negligenciar, por que a vontade de cada um é de fazer o seu melhor e isso se transformou num desafio próprio e deixou de ser apenas mais uma tarefa. 

No ambiente positivo é onde há inspiração. Se mais gente soubesse mais como criar organizações que inspiram, poderíamos viver em um mundo no qual a estatística seria o reverso - um mundo no qual mais de 80% das pessoas gostariam de seu trabalho. As pessoas que gostam do seu trabalho são mais produtivas e mais criativas. Elas voltam para casa mais felizes e tem famílias mais felizes. Tratam melhor os colegas, os clientes e os consumidores. Colaboradores inspirados ajudam as empresas e a economia a ficarem mais fortes. Às vezes as pessoas nem estão fazendo exatamente o que gostam, mas amam tanto o ambiente, que a relação com esse trabalho se torna prazerosa. 

É difícil dizer se é a inspiração que faz um ambiente mais positivo ou se é um ambiente positivo que gera inspiração. Mas o importante talvez, nem seja saber qual é o primeiro, mas saber que esses fatores andam juntos. 

Se talvez o ambiente onde você vive não esteja tão bom, inspire-se, sendo a mudança que deseja ver no mundo. Isso é conselho de Gandhi e funciona. Mas se não sente mais a energia para se empenhar nisso, olhe com atenção para você, vá investigar, porque se a tristeza e o desânimo crescerem sem acompanhamento, a situação pode complicar. Enquanto for só a preguiça, o comodismo, ou o ataque de sempre colocar a responsabilidade no está fora de você, até ai tudo bem, o problema é quando vira mania, quando vira depressão. 

Reconhecendo seu ambiente de trabalho

E como se faz para saber se o ambiente do seu trabalho está te fazendo mal? É parar e olhar para o como você se sente no trabalho. A maneira como se vive na sua empresa, abala a sua autoestima? Não estou dizendo que tudo tem que ser sempre um mar de rosas, perto do mundo encantado, por que o ambiente corporativo já tem uma pressão e dificuldades que são inerentes à sua natureza. Estou dizendo para olhar a convivência, as relações. Pense se você está em um ambiente sem confiança, que te faz sentir medo e insuficiente como pessoa. Repense. 

A prática diária dos valores estabelecidos pela empresa são precursores do ambiente ideal. A verdade, transparência, honestidade, respeito e confiança entre outros, esses são valores que precisam ser levados a sério. Toda circunstância que coloque em risco estes valores tem que ser apurada. 

Pergunte-se:

- Qual você acha que tem sido o impacto de seus comportamentos no seu ambiente de trabalho?
- O que você leva com você para o trabalho, faz bem ou faz mal para você e as pessoas ao seu redor? 

O importante num ambiente de trabalho é o que não se pode ver. Fique atento. E o principal responsável por criar o ambiente positivo ou negativo são as pessoas. Quer pessoas saudáveis? Faça um ambiente saudável. Quer um ambiente saudável? Faça pessoas saudáveis.

0 comentários:

A função da Fisioterapia do Trabalho é prevenir, resgatar e manter a saúde do trabalhador. Para isso, aspectos como biomecânica, ergon...

Dicas de livros para Fisioterapia no Trabalho


http://fisioterapiamanual.com.br/wp-content/uploads/2012/10/fisioterapia-do-trabalho-2.jpg

A função da Fisioterapia do Trabalho é prevenir, resgatar e manter a saúde do trabalhador. Para isso, aspectos como biomecânica, ergonomia, atividade física laboral e recuperação de queixas ou desconforto físicos estão entre os elementos trabalhados pelo fisioterapeuta.

Veja algumas indicações de livros sobre esse assunto:

Fisioterapia do Trabalho: Cuidando da Saúde Funcional do Trabalhador


http://isuba.s8.com.br/produtos/01/00/item/118213/5/118213503SZ.jpg

Veja mais aqui

Esse aqui livro faz uma retrospectiva histórica da fisioterapia do trabalho feito pelo presidente da ABRAFIT ¿ Associação Brasileira de Fisioterapia do Trabalho, Dr. Arquimedes Augusto Penha, traz uma grande revisão bibliográfica de ergonomia, desde conceitos, história até implantação de comitês ergonômicos dentro de empresas, além da NR-17 (norma regulamentadora do trabalho) de forma comentada e ilustrada para melhor compreensão da mesma.

Exercícios Terapêuticos - Fundamentos e Técnica


Livro - Exercícios Terapêuticos - Fundamentos e Técnicas


Este livro oferece uma minuciosa fundamentação de conceitos, princípios e téc- nicas, capacitando o leitor a elaborar programas individualizados de exercícios terapêuticos com foco na reabilitação de condições clínicas e ortopédicas, incluindo diversas patologias e cirurgias musculoesqueléticas. São cuidadosamente abordados assuntos como desempenho muscular, alongamento e técnicas de mo- bilização, procedimentos cirúrgicos, lesão e reparo de tecidos moles e tratamento pós-operatório. São descritos ainda exercícios para melhora do desempenho de atividades funcionais, incluindo exercícios em cadeia fechada, pliométricos e de estabilização.

Cinesioterapia: Fundamentos Teóricos para Prática

http://isuba.s8.com.br/produtos/01/00/item/5973/2/5973218G1.jpg

Veja mais aqui

Aborda temas relevantes relacionados à ação terapêutica realizada por meio do movimento. O livro percorre da avaliação fisioterapêutica (análise postural e da marcha humana, medidas de dor, goniometria e testes de flexibilidade muscular) à intervenção nos casos de lesão muscular, tendinosa, ligamentar e nervosa periférica. Os autores, dois fisioterapeutas, iniciaram esse empreendimento nos tempos de graduação ao perceberem a necessidade de um livro sobre cinesioterapia que aliasse consistência e objetividade de informações.

0 comentários:

Faça Fisioterapia