A LER/DORT é conceituada com uma síndrome relacionada ao trabalho As doenças ocupacionais afetam o trabalhador há muito tempo, e com a...

Fisioterapia preventiva em LER/DORT no âmbito empresarial





A LER/DORT é conceituada com uma síndrome relacionada ao trabalho
As doenças ocupacionais afetam o trabalhador há muito tempo, e com a expansão industrial estes distúrbios aumentaram drasticamente, sendo objeto de estudos até os dias atuais.

A expressão “saúde do trabalhador” refere-se a uma área do saber que estuda o relacionamento entre o trabalho e o processo saúde/doença, e apresenta o fundamento de suas ações no âmbito multiprofissional, intersetorial e interdisciplinar.

Os profissionais de saúde discutem vários aspectos da saúde do trabalhador, como o nome, a sua existência, a conduta após o diagnóstico de distúrbios ocupacionais, e principalmente quando se referem à prevenção.3

O médico Mendes Ribeiro, em 1986, introduziu no Brasil o termo LER (lesão por esforço repetitivo), durante o I Encontro Estadual de Saúde, realizado no Rio Grande do Sul. Esta lesão era comumente conhecida como Tenossinovite Ocupacional, Cãibra Ocupacional, e até mesmo Doença das Lavadeiras.

Por volta de 1990, o termo DORT (distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho) foi introduzido no Brasil, traduzido de Work-related Musculo-skeletal Disorders of the Upper Limbs (WMSDs), que era adotado na Europa, e Works-related Upper-extremety disorders (WRUEDs), adotado nos Estados Unidos da América. Esta nova nomenclatura aconteceu devido ao desuso do termo LER, que indicava somente lesões por esforços repetitivos.

Os principais distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho são: tendinite do músculo bíceps, compressão do nervo ulnar, inflamação do músculo pronador redondo com compressão do nervo mediano tendinite e tenossinovite dos músculos dos antebraços, epicondilite medial e lateral, bursite de cotovelo e ombro, síndrome do desfiladeiro torácico, síndrome da tensão cervical e lombalgia, tendinite do músculo supra-espinhoso, cisto gangliônico no punho, tendinite De Quervain, síndrome do túnel do carpo e compressão do nervo radial.6

Os transtornos relacionados aos DORT alcançam diversas categorias de profissionais, apresentando o uso da força excessiva, posturas inadequadas, movimentos repetitivos e/ou esforços por muito tempo, como principais causas para seu surgimento.

por: Paulo Adrian Assunção da Silva

0 comentários:

A ginástica laboral é um conjunto de exercícios físicos realizados no próprio local de trabalho com o objetivo de tratar e prevenir as...

Exercícios de ginástica laboral para ajudar gestantes


Ginástica no local de trabalho ajuda a prevenir lesões musculares divulgação/Divulgação

A ginástica laboral é um conjunto de exercícios físicos realizados no próprio local de trabalho com o objetivo de tratar e prevenir as LERs e DORTs (Lesões por Esforços Repetitivos e Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho), além de promover outros benefícios, tais como relaxamento para equilibrar a pressão arterial e os níveis de tensão e estresse, devendo ser prescrita e acompanhada por profissionais da saúde qualificados.

Com a conquista pelas mulheres do mercado de trabalho, atualmente muitas gestantes mantêm seus compromissos laborais até um certo período da gestação. Mulheres grávidas também podem realizar alguns exercícios físicos durante a jornada de trabalho, desde que estejam saudáveis e não apresentem uma gravidez de risco.

Veja algumas dicas de exercícios físicos para ajudar gestantes a melhorar a saúde e qualidade de vida no trabalho:

Alongamentos:

1. Sentada em cadeira com apoio para as costas, mãos apoiadas nas pernas, alongar o pescoço para a lateral direita e esquerda alternadamente, respirando, a cada alongamento, três vezes.

2. Sentada em cadeira com apoio para as costas, mãos apoiadas no ventre, inspirar abrindo e elevando os braços acima da cabeça, como se estivesse espreguiçando e expirar voltando os braços na posição inicial. Repetir quatro vezes mantendo a velocidade do movimento e respiração leves.

3. Sentada em cadeira com apoio para as costas, com um pé apoiado no chão, dobrar a outra perna em direção ao ventre sem forçar a barriga segurando joelho com a mão para aliviar os músculos da região lombar. Repetir o mesmo com a outra perna. A cada alongamento respirar três vezes. Pode-se fazer quatro vezes cada lado.

Fortalecimento Muscular:

1. De pé atrás da cadeira, apoiar as mãos no encosto da mesma e realizar levemente agachamentos. Estes devem respeitar um ângulo de no máximo 90 graus, os joelhos não deverão ultrapassar o nível do dedão do pé e a coluna deve manter-se alinhada.

2. Sentada na cadeira, apoiar as mãos na mesa e realizar flexões de braços, mantendo sempre a coluna ereta.

3. Sentada na cadeira, realizar contrações dos músculos do períneo para ajudar no parto e evitar incontinência urinária.

Movimentos para evitar inchaços:

1. Com os punhos fechados e braços estendidos a frente da face, girar os punhos para a direita e esquerda quatro vezes, alternadamente.

2. Sentada, de preferência com a pernas estendidas, girar os pés para a direita e esquerda quatro vezes, alternadamente.

0 comentários:

Faça Fisioterapia