Os trabalhadores brasileiros, em qualquer categoria, estão mais velhos e mais gordos. Os que não são sedentários – este grupo é...

Problema no joelho rende 107 mil afastamentos do trabalho por ano



Os trabalhadores brasileiros, em qualquer categoria, estão mais velhos e mais gordos. Os que não são sedentários – este grupo é apenas 20% da população brasileira – em sua maioria fazem exercícios físicos sem orientação especializada.

Este conjunto de características escolhe como alvo uma parte especial do organismo: os joelhos. O ex-jogador de futebol Ronaldo Fenômeno, por exemplo, afirmou que antecipou sua aposentadoria porque “perdeu para o seu corpo”. Em entrevistas, o atleta afirmou que passou por mais de 20 cirurgias e um dos pontos problemáticos era justamente o joelho.

Mas se antes somente os atletas tinham a vida profissional comprometida por este tipo de lesão ortopédica, agora as dores no joelho interferem em todas as carreiras. Segundo levantamento feito pelo iG Saúde nos dados do Ministério da Previdência Social, em 2010, este problema de saúde acumulou 107 mil licenças trabalhistas, a segunda ocorrência mais numerosa no País.

“Esta parte do corpo é uma das que mais sofre sobrecarga e a fragilidade dos ligamentos, muitas vezes por falta de musculatura, pode render rupturas, fraturas ou inflamações, em especial em quem já passou dos 45 anos”, afirma o professor de cirurgia no joelho da Faculdade de Medicina da Santa Casa, Ricardo Cury.

O aumento da obesidade, atrelado ao sedentarismo epidêmico, machuca mais os joelhos, mas não é a única explicação para a liderança de afastamentos trabalhistas por dores nesta parte do corpo.

“Existe um outro lado das atividades físicas. Os idosos e as crianças hoje são mais estimulados a fazer exercícios e isto, em especial quando é feito sem orientação especializada, pode aumentar o número de lesões nos joelhos antes concentradas na faixa-etária entre 20 e 40 anos. Sem contar que as pessoas trabalham por mais tempo”, explica o ortopedista Cury.

Além disso, completa ele, antes as cirurgias eram indicadas apenas para pessoas que dependiam dos joelhos para sobreviver, atletas por exemplo. Agora o arsenal cirúrgico foi ampliado e podemos indicar a operação para quem faz do esporte somente um hobby.

"A atividade física tem um papel importante na vida do indivíduo, seja mental ou produtivo, e caso a cirurgia permita que ele continue praticando uma atividade que faz bem, vamos indicá-la”, afirma o professor da Santa Casa.

Prevenir problemas nos joelhos, além de manter em níveis seguros os ponteiros da balança, é também prestar atenção à postura. Passar muito tempo sentado, em frente ao computador ou no trânsito, exige um alongamento para poupar as articulações.

0 comentários:

Em média passamos de 8 a 12 horas do nosso dia trabalhando, seja sentado, de pé,  andando, digitando , etc , quase sempre nos mantendo p...

Postura correta durante o trabalho




Em média passamos de 8 a 12 horas do nosso dia trabalhando, seja sentado, de pé,  andando, digitando , etc , quase sempre nos mantendo por longos períodos em uma mesma postura .

Como consequência, ao final da jornada de trabalho , sentimos dores por todas as partes do corpo . Aquele que passou maior parte do tempo assentado , percebe logo o peso nos ombros, assim como nas costas . Já o que trabalhou de pé, termina o dia com uma forte dor lombar; o outro, que andou por horas seguidas , sente em suas pernas e pés o cansaço de todo um dia e por aí vai …

Por isso temos que estar atentos à nossa postura durante o trabalho , coluna sempre ereta , ombros alinhados , punhos apoiados ( se digitador ) , quando de pé distribuir o peso de forma homogênea nas pernas pés , assim como , adaptar o local de trabalho para que possa fornecer – lhe o conforto adequado durante as suas atividades . Mesmo assim , com todas essas providências , o ideal é dispensar alguns minutos de seu tempo com exercícios que irão proporcionar – lhe uma melhora na sua qualidade de trabalho e consequentemente aumentar a produção .

Então, mãos à obra , pare agora o que estiver fazendo e experimente a série de exercícios a seguir :

1 – Aquecimento :faça esse exercício antes de começar seu trabalho , todos os dias , e novamente após o almoço para ajudar a aumentar a circulação nos músculos das mãos e punhos . Encolha os dedos na palma das mãos e em seguida relaxe . Repita isso por 5 ou 6 vezes . Mexa seus dedos aleatoriamente para cima e para baixo . Esfregue as pontas dos dedos de uma das mãos com as pontas dos outros , como se estivesse passando loção neles .

2 – Mãos de oração :coloque ambas as mãos juntas como se estivesse em oração na frente da face , com cotovelos para fora e pulsos fletidos . Faça movimento uma em direção a outra de tal maneira que nenhuma possa forçar a outra com diferença mantendo numa posição central. Segure assim por 10″ sentindo a força nos pulsos . Repita isso várias vezes .

3 – Fortalecimento e alongamentos de pescoço: este exercício pode ser feito de pé ou sentado e fortalece os múculos do pescoço, ajudando a aliviar certos desconfortos da posição errada diária . Com a cabeça reta coloque a palma de sua mão na testa e aperte para trás ao mesmo tempo que empurra sua cabeça para frente . Mantenha por 10″. Em seguida entrelace os dedos das mãos e coloque atrás da cabeça e force para frente ao mesmo tempo que a cabeça para trás . Mantenha por 10″ . Finalmente relaxe sua cabeça e ombros deixando sua cabeça descançar colocando a orelha no ombro por 10″ e depois no outro lado , em seguida coloque o queixo em direção ao peito e depois nuca nas costas mantendo ambos por 10″ .Tente não contrair os ombros durante o exercício .

4 – Ombros :esse exercício pode ser feito em pé ou sentado . Coloque as pontas dos dedos das mãos nos ombros , cotovelos apontados para os lados . Empurre os cotovelos para trás o máximo que conseguir e depois para frente tentando tocar um no outro . Repita 10 vezes . Agora mantenha ainda os dedos nos ombros e levante os cotovelos para cima e para baixo ao lado do corpo , como se fosse tentar voar . Repita 10 vezes .

5 – Exercitando as costas :este exercício fácil e rápido vai ajudá – lo a se aliviar da tensão do meio de suas costas que é resultado de estar sentado o dia todo. Entrelace os dedos , vire a palma das mãos para fora a frente do corpo e alongue seus braços o mais longe que puder do seu corpo levando também oos ombros a frente . Mantenha as costas eretas e braços paralelos a mesa . Vire – se para a direita e retorne ao centro . Vire – se pra a esquerda e volte ao centro .

6 – Alongamento de membros inferiores :este exercício pode ser feito sentado , não só alonga os isquiotibiais (de trás da coxa ) mas também trabalha os músculos do quadríceps (parte da frente da coxa ). Sente -se com sua lombar tocando o encosto da cadeira e coloque suas mãos embaixo de suas coxas . Puxe um de seus joelhos em direção ao peito e em seguida estenda essa perna para frente o máximo . Repita com a outra perna. Faça em torno de 5 a 10 vezes cada uma .

7 – Pés e tornozelos (escrevendo o alfabeto ): sentado na cadeira , tire os sapatos , levante o pé de uma das pernas e escreva o alfabeto com o próprio pé imaginariamente no ar . Troque de pé e repita .

Fonte : artigo escrito por Luna Petermann .

0 comentários:

Mudanças sociais, econômicas, tecnológicas alteram a vida e o cotidiano das pessoas e também o trabalho1. Pode-se afirmar que sempre exis...

Trabalho e a saúde do trabalhador





Mudanças sociais, econômicas, tecnológicas alteram a vida e o cotidiano das pessoas e também o trabalho1. Pode-se afirmar que sempre existiu uma estreita relação entre homem, trabalho e sociedade. Sempre foi do seu trabalho que o homem sobreviveu e a sociedade progrediu, mas desde os primórdios, o dia-a-dia no ambiente de trabalho não pára de mudar. No entanto, é na sociedade industrial que ocorrem mudanças significativas no mundo do trabalho. De acordo com Arruda, em meados do século XIX, com a crise do sistema feudal e a Revolução Industrial houve a consolidação de produção capitalista, pela qual, se caracteriza, dentre outros fenômenos, pela perda dos meios de produção pelos trabalhadores, a substituição das ferramentas manuais pelas máquinas e da energia humana pela mecânica. Após a segunda Guerra Mundial, ocorre o desenvolvimento de uma nova tecnologia industrial e de novos equipamentos, de novos processos industriais e a síntese de novos produtos químicos, estabelecendo cada vez mais uma inequívoca relação entre trabalho e saúde do trabalhador, dada às várias cargas físicas, químicas, biológicas, mecânicas, fisiológicas e psíquicas às quais fica submetido diariamente.

Essas transformações influenciam, sem dúvida, os serviços de saúde que assistem os trabalhadores e passam a preocupar a sociedade, o Estado e as empresas, dados os altos custos econômicos e sociais gerados pelas doenças ocupacionais, bem como os riscos à saúde física e psíquica do trabalhador.

Hoje há um progressivo aumento da mecanização e automação, com a adoção de serviços informatizados, envelhecimento da população trabalhadora, alterações nos hábitos e vida das pessoas, além aumento progressivo do trabalho feminino. Essas transformações evidenciam um novo paradigma de organização das relações econômicas, sociais e políticas1. A evolução tecnológica está presente em todas as esferas da produção, provocando alterações substantivas nas configurações industriais, nos padrões tecnológicos e no perfil das organizações. O mundo do trabalho encontra-se, portanto, sob um processo de reestruturação produtiva e organizacional estabelecendo novos cenários produtivos. Essa reestruturação pode ser identificada pela transformação das estruturas e estratégias empresariais, que alteram as formas de organização, gestão e controle do trabalho, que resultam em novas formas de competitividade, com repercussões no âmbito administrativo e operacional. Elas se manifestam pelas alterações na natureza do trabalho, inclusive aumentando a sua densidade, o ritmo e a ampliação da jornada de trabalho; na co-habitação da “velha” organização do trabalho com tecnologias gerenciais supostamente "modernizadoras".

Pode-se afirmar que o avanço tecnológico foi benéfico no que se refere ao aumento da produtividade, segurança, melhoria da qualidade dos produtos e facilidade na execução dos serviços, no entanto, por outro lado, o trabalhador ficou sujeito às diversas conseqüências do no uso de tais ferramentas. Os movimentos repetitivos, no qual o trabalhador utiliza sempre os mesmos segmentos corporais contribuiu para o aumento das doenças do trabalho, específicas em cada categoria profissional, agravadas pelo sedentarismo, estresse e sobrecarga de atividade3.

As lombalgias, ou doenças da lombar são uma dessas lesões. As exigências físicas do trabalho são um fator de risco de lombalgia como, por exemplo, movimentação e levantamento de cargas, postura incorreta etc. Uma das atividades propícias para o aparecimento das lombalgias são aquelas desenvolvidas em escritórios. Neles, as pessoas passam grande parte do tempo sentadas, com a atenção e concentração voltadas à suas atividades e assumem uma postura corporal que prejudica a saúde. O aumento das lombalgias durante o trabalho em escritórios deve-se a vários fatores, como o uso do microcomputador com a postura incorreta, durante o tempo em que se está sentado, cadeiras ergonomicamente inadequadas e esteticamente imperfeitas ou mesmo falta de prevenção e pausas adequadas ao exercício das atividades profissionais.

De acordo com Iida2, o assento é provavelmente uma das invenções que mais contribui para modificar o comportamento humano. De fato, segundo o autor, a espécie humana, homo sapiens, já deixou de ser um animal ereto, homo eretus, para se tornar um homo sedam. As tecnologias do mundo moderno provocaram substantivas mudanças no comportamento humano, tornando o homem mais estático e sedentário. Essas mudanças estão provocando um enfraquecimento da estrutura sustentadora do homem, o que leva a uma grande sobrecarga, principalmente na coluna.

Vários dos problemas que afetam a realidade do trabalhador de escritório e causam as lombalgias podem ser evitados. No entanto, antes de proceder à discussão sobre a prevenção ergonômica em trabalhadores de escritório, faz-se necessária a definição das lombalgias.

leia o artigo completo

0 comentários:

Faça Fisioterapia