A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou no dia 5 de julho a propos...

Ginástica laboral será obrigatória no serviço público


 



A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou no dia 5 de julho a proposta que obriga os órgãos e as entidades da administração pública federal (direta e indireta) a oferecerem, no próprio local de trabalho, atividades de ginástica laboral aos seus servidores.

O texto aprovado é o substitutivo do deputado Adelmo Carneiro Leão (PT-MG) ao Projeto de Lei 6083/09, do deputado Luiz Couto (PT-PB).

O relator retirou a previsão do projeto original de pausa de, no mínimo, dez minutos a cada quatro horas de trabalho para os exercícios para quem realiza esforço físico repetitivo.

O texto aprovado estabelece três fases para a ginástica laboral – preparatória, compensatória e de relaxamento – que deverão ser adaptadas a cada ambiente de trabalho.

"As argumentações que justificam a adoção da ginástica laboral, como as do projeto, estão respaldadas no adoecimento do servidor, e não na prevenção e na promoção da educação para a saúde, como preconizado pelos objetivos maiores da ginástica laboral", disse Leão.

Leão incluiu na proposta aprovada que a ginástica laboral deverá ser conduzida por profissionais das áreas de fisioterapia, terapia ocupacional ou educação física.

No trabalho
A proposta aprovada determina que as atividades de ginástica laboral sejam realizadas no local e no horário do trabalho, vedada a prorrogação da jornada de trabalho e posterior compensação do tempo de ginástica.

O texto original prevê que os períodos preenchidos pela ginástica serão contados como tempo efetivamente trabalhado. Dessa forma, a administração pública não poderá usar a participação na atividade como argumento para exigir, dos seus servidores, a prorrogação não remunerada da jornada de trabalho.

O projeto, que tramita em caráter conclusivo, ainda será analisado pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. O texto foi aprovado pela Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público em junho de 2010

0 comentários:

Para se trabalhar com Fisioterapia no Trabalho, é necessário o Fisioterapeuta estudar Ergonomia. A ergonomia se preocupa com as condiçõe...

Ergonomia para os fisioterapeutas do trabalho




Para se trabalhar com Fisioterapia no Trabalho, é necessário o Fisioterapeuta estudar Ergonomia.

A ergonomia se preocupa com as condições gerais de trabalho, tais como, a iluminação, os ruídos e a temperatura, que geralmente são conhecidas como agentes causadores de males na área de saúde física e mental mas que o estudo procura traçar os caminhos para a correção. O seu objetivo é aumentar a eficiência humana através de dados que permitam que se tomem decisões lógicas.

O estudo da Ergonomia pelo Fisioterapeuta do Trabalho pode se dar através da leitura e entendimento de artigos e matérias sobre isso.

A facilidade que um CD de Ergonomia, com artigos e matérias selecionados para quem quer aprender facilita de mais esse processo.

Na ergonomia, o fisioterapeuta tem a função de detectar os movimentos realizados pelo trabalhador durante suas horas de atividade, distinguindo de maneira clara as exigências do trabalho e as dificuldades que o trabalhador enfrenta. Assim, unindo à ergonomia a cinesiologia e a fisiologia, o fisioterapeuta atua de forma significativa nos meios de produção do profissional e promovendo sua saúde

Invista nisso!


0 comentários:

Faça Fisioterapia