Ginástica laboral: melhora de produtividade e bem-estar


>



 


Os exercícios físicos são muito importantes para a saúde, ainda mais para quem trabalha por muito tempo sentado ou quem exerce funções em que há uma grande repetição de movimentos. Para auxiliar na manutenção de qualidade de vida no ambiente de trabalho, existe uma grande aliada: a ginástica laboral.

Com o objetivo de melhorar a saúde, evitar lesões e algumas doenças ocupacionais dos funcionários, além de promover interação e dinâmica entre a equipe e também melhora na produtividade, a ginástica laboral se baseia em uma série de alongamentos de diversas partes do corpo, como tronco, cabeça, membros superiores e inferiores.

Essa prática surgiu na Polônia, em 1935, com o nome de "Ginástica de Pausa". Somente na década de 1960 a ginástica laboral conquistou o mundo, sendo utilizada principalmente na Europa e no Japão. Já aqui no Brasil, a ideia foi implantada em 1973 na escola de educação Feevale.

 

Tipos de alongamentos


Existem diversos tipos de alongamentos, como ginástica laboral preparatória, compensatória, de relaxamento, de compensação e corretiva, sendo diferentes para cada função exercida pelo trabalhador.

A ginástica laboral preparatória é realizada no início da jornada de trabalho. Ela ativa fisiologicamente o organismo, prepara para o trabalho físico e melhora o nível de concentração e disposição, elevando a temperatura do corpo, oxigenando os tecidos e aumentando a frequência cardíaca. Tem a duração aproximada de 10 a 12 minutos e inclui exercícios de coordenação, equilíbrio, concentração, flexibilidade e resistência muscular.

A ginástica laboral compensatória tem duração de 5 a 10 minutos durante a jornada de trabalho. Sua principal finalidade é compensar todo e qualquer tipo de tensão muscular adquirido pelo uso excessivo ou inadequado das estruturas musculares e melhorar a circulação com a retirada de resíduos metabólicos, modificar a postura no trabalho, reabastecer os depósitos de glicogênio e prevenir a fadiga muscular. São sugeridos exercícios de alongamento e flexibilidade, respiratórios e posturais.

Já a ginástica laboral de relaxamento é realizada no final da jornada de trabalho durante 10 ou 12 minutos. Tem como objetivo a redução do estresse, alívio das tensões, redução dos índices de desavenças no trabalho e em casa, com consequente melhora da função social. São realizadas automassagens, exercícios respiratórios, exercícios de alongamento e flexibilidade e meditação.

A ginástica laboral de compensação tem o objetivo de evitar vícios posturais e o aparecimento da fadiga, principalmente por posturas extremas, estáticas ou unilaterais. Podem ser realizados movimentos simétricos de alongamento dentro do próprio setor ou ambiente de trabalho entre 5 a 10 minutos.

Outra modalidade é a ginástica laboral corretiva. A finalidade desta é estabelecer uma oposição muscular, utilizando exercícios que visam fortalecer os músculos fracos e alongar os músculos encurtados, destinando-se ao indivíduo portador de deficiência morfológica, não patológica, sendo aplicada a um grupo reduzido de pessoas.

Ginástica laboral: melhora de produtividade e bem-estar Ginástica laboral: melhora de produtividade e bem-estar Revisado by Faça Fisioterapia on 06:16 Nota: 5

Nenhum comentário