Dor lombar é problema socio-econômico no Brasil


>



http://www.remedio-caseiro.com/wp-content/uploads/2015/01/remedios-caseiros-para-dores-nas-costas.jpg

A dor aguda ou crônica nas costas afeta a região lombar, uma área vital da coluna vertebral, responsável por dar apoio estrutural – sustentando grande parte do peso do indivíduo – e flexibilidade ao corpo. Ela é constituída por cinco vértebras maiores, intercaladas por discos intervertebrais ou de fibrocartilagem, cujas funções são impedir que as vértebras se encostem umas nas outras e proteger a medula espinhal.

A dor lombar é uma doença que só perde para a dor de cabeça entre os mais comuns e é uma das grandes causas de morbidade e incapacidade funcional. O Ministério da Previdência Social o considera um dos que mais gera licenças trabalhistas com duração superior a 15 dias, sendo que o INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) o aponta como grande motivador de aposentadoria por invalidez no país.

Estudos nacionais confirmam o que se observa em outros países: é uma das disfunções campeãs na procura por serviços médicos e afastamento do trabalho, sendo que pode se tornar crônica se não for tratada adequadamente

A dor aguda ou crônica nas costas afeta a região lombar, uma área vital da coluna vertebral, responsável por dar apoio estrutural – sustentando grande parte do peso do indivíduo – e flexibilidade ao corpo. Ela é constituída por cinco vértebras maiores, intercaladas por discos intervertebrais ou de fibrocartilagem, cujas funções são impedir que as vértebras se encostem umas nas outras e proteger a medula espinhal.

A falta de condicionamento físico, consequência das facilidades da vida moderna, provoca fraqueza muscular e má postura, causas mais comuns da lombalgia. O sedentarismo ou, paradoxalmente, o ritmo intenso de atividades pode detonar a dor. Idem para o estresse emocional, responsável pela tensão muscular..

Dor lombar é problema socio-econômico no Brasil Dor lombar é problema socio-econômico no Brasil Revisado by Faça Fisioterapia on 13:14 Nota: 5

Nenhum comentário